historia capa


Em meio a tantas histórias do interior cearense, uma que sem dúvida merece destaque é a trajetória da família Rolim, hoje sinônimo de sucesso. E a nossa história tem início em 1938.

João Moreno Rolim, filho de pais agricultores, nascido em Olho d'Água do Melão, município de Ipaumirim, divisa com Cajazeiras, na Paraíba, berço da família Rolim de Moura, cidade onde se firmaram os primeiros Rolim na região, por volta de 1800, através do Padre Rolim, que trazia nas veias o sangue de Jerônimo de Albuquerque, fidalgo português colonizador de Pernambuco, e do médico francês Isidoro Mons. Rolim, iluminista de Marselha. Por vias da vida, o precussor dessa história tinha em seu pai o nome Balbino Rolim de Albuquerque e sua mãe Ester Moreno de Almeida.

Com a seca, em 1958, João Rolim parte para Brasília. Na época, a futura capital do país ganhava seus primeiros traços, o governo de Juscelino Kubitscheck trabalhava fortemente na sua construção, e aproveitando a oportunidade trabalhou como candango de mestre de obras para sustentar sua família, tendo como primeira profissão em carteira o ofício de carpinteiro.

Na época, pensou muito feliz - "Agora tenho uma profissão". Em 1960, com o dinheiro ganho na construção de Brasília, ele compra seu primeiro caminhão, um Chevrolet Brasil 1960 e começa a fazer fretes, viajando por todo esse país com cargas variadas de algodão, açúcar e muitas outras, como companhia tinha a estrada e seus pensamentos.

Com o recurso adquirido na estrada, inicia a sociedade com seu cunhado Zezé Dias, o que os leva a comprar seu primeiro posto em Olho d'Água do Melão-CE e arrendar outro a 20 quilômetros, em Monte Alegre. Ambos os postos eram denominados de Posto São João I e II.

Em 14 de dezembro de 1968, João casa-se com Cosma Gomes.

Em 1972, visita o Maranhão, mais precisamente, Santa Inês, antiga Ponta da Linha, e resolve comprar seu primeiro posto fora do Ceará e envia seu irmão Assis e o cunhado Pedro para ajudá-lo nessa nova empreitada. Em 1976, ele e a família fixam residência na cidade.

Em 18 anos de Sociedade com Zezé Dias, o Grupo J. Dias e Rolim já detinham um patrimônio de 14 postos, fazendas, transportadora, aviões e revenda de Gás Butano, findando essa sociedade em 1990.

E a partir daí, tendo como sócia apenas sua esposa Cosma, forma-se o Grupo Magnólia.

Hoje, o Grupo Magnólia empre mais de 700 pessoas, distribuídas entre os 17 postos, duas revendedoras de pneus, duas transportadoras de combustíveis, 4 fazendas de gado de corte, haras, revenda de gás e a TV Remanso emissora afiliada à TV Cidade, Rede Record.

A média mensal de combustíveis vendidos é de aproximadamente 10 milhões de litros, tornando-o assim um dos maiores revendedores de derivados de petróleo do Norte-Nordeste e também um dos grandes revendedores de gás da região do Vale do Pindaré, o que lhe rendeu vários prêmios.

Em Santa Inês, foi um dos fundadores da Associação Comercial. Como presidente, construiu o prédio, que até hoje continua como sede da Associação. Entre as premiações recebidas, estão:

  • Em 2008 - Prêmio de Empresário do Ano, pela Associação Comercial de Santa Inês.
  • Em 2010 - Prêmio de Reconhecimento do Mérito Empresarial Maranhense, oferecido pela FAEM (Federação das Associações Empresariais do Maranhão).
  • Em 2012 - Prêmio de Empresário do Ano, pela Associação Comercial do Maranhão.
  • Em 2013 - Título de Cidadão Maranhense da Assembléia Legislativa do Maranhão e também prêmios dos parceiros Petrobras e Ipiranga, por volume de vendas alcançadas por vários anos consecutivos.

Foi homenageado pela Nacional Gás Butano, pelos 30 anos de fidelidade ao Grupo Edson Queiroz.

No cenário político, sempre foi um aliado e amigo, tendo sido indicado várias vezes para ser candidato a prefeito de Santa Inês, mas nunca aceitou, pois seu espírito empreendedor sempre foi maior que a vontade política, mas nunca deixou de contribuir com suas opiniões pela melhoria da cidade e da região, sendo constantemente consultado por políticos e empresários locais.

Quando se fala de família, João não mede esforço, enche os olhos d'água, treme a voz e diz: "Meus pilares. Sem eles eu não seria, nem teria nada". Tendo Cosma ao seu lado, a todo instante, ele é enfático em dizer: "Minha esposa é minha vida. É muito religiosa e tenho certeza de que são suas orações que nos mantém firmes e fortes, tanto na família como na vida empresarial".

Do relacionamento, João e Cosma têm a felicidade de terem 4 filhos: Magnólia. Lindon Johnson, Jaerly, Micaely, e 8 netos.

Atualmente, o Grupo Magnólia vive um momento de mudanças e uma delas é a presença de uma consultoria, contratada para trabalhar principalmente a perpetuação da empresa pela família-empresária, visando seus filhos e netos como o futuro. O Instituto Empresariar vem contribuindo para o novo modelo administrativo da empresa, voltado para um crescimento com responsabilidade, crebilidade e sustentabilidade, seguindo fortemente as características de seu fundador.

João Rolim, quando questionado sobre o sucesso, sempre diz: "Me considero um bom empresário, pois ajudo o Maranhão a se desenvolver e gerar centenas de empregos, e isso para mim é motivo de orgulho".